Scroll Top

Angola: país das diversidades de cultura

Angola: país das diversidades de cultura

Angola: país das diversidades de cultura

Angola (conhecido oficialmente como República da Angola) é um país localizado na costa ocidental do continente africano e com o qual o Brasil tem bastante em comum.

O país africano também foi colonizado por portugueses no século XV, um pouco depois da América do Sul ter sido desbravada e ocupada por colonos ibéricos.

E daí vem o motivo (que muitos ainda desconhecem) de compartilharmos um idioma com os angolanos: os portugueses deixaram muitas coisas de sua cultura no país africano e o idioma foi uma delas, sendo o idioma oficial do país até hoje.

Ainda que o domínio de Portugal sobre o país tenha começado há muito tempo atrás no século XV, a independência do país do governo português só foi conquistada recentemente, em 1975, completando mais de três séculos de colonização, bem mais do que o Brasil.

 

Angola: Diversidade em todos os aspectos

Mesmo com uma língua oficial, a cultura africana geral de manutenção de dialetos maternos também foi mantida em Angola, o dialeto umbundu é o mais falado no país, sendo a língua materna de mais de um terço de todos os angolanos (o que é muita coisa, já que hoje o país conta com 24,3 milhões de habitantes).

Outros dialetos também são muito falados (como o kimbundu, o kikongo e o ambundu), fazendo de Angola um país que conseguiu manter suas raízes, apesar dos longos séculos de dominação cultural europortuguesa.

O ambundo, mesmo não tendo tantos falantes quando o umbundu, é considerado um dos dialetos mais importantes do país, e é o grande responsável por emprestar muitos vocábulos à língua portuguesa a que se tem acesso hoje.

No que diz respeito à religião, Angola consegue ser ainda mais diverso e interessante.

Acredita-se que, hoje, existam cerca de 1000 credos diferentes no país.

Mais da metade dele adere ao cristianismo ou algo inspirado nele e com certeza, pode-se associar esta grande adesão a esta religião monoteísta, ao grande período de influencia direta de Portugal.

 

Por que vale a pena visitar Angola

Angola: país das diversidades de cultura

Angola: país das diversidades de cultura

Se paisagens naturais deslumbrantes é o que você procura ao fazer uma viagem a um país diferente, Angola com certeza deve estar em sua rota de viagens.

Muito conhecido por ser um país que valoriza seus aspectos naturais no turismo, em Angola você visitará muitas praias e cachoeiras cristalinas.

Mas se mesmo com as belezas da natureza você ainda gosta de um toque urbano, Luanda (a capital do país) pode oferecer isso a você, contrastando prédios modernos e a estonteante baía de Luanda numa espécie de Times Square angolana, onde é possível encontrar de tudo um pouco e mais ainda.

O Carnaval de Luanda também está se tornando cada vez mais procurado por turistas para se divertir e passar férias, especialmente os que se encontram mais próximos do país.

A cultura é tão diversa e receptiva quanto o povo angolano.

A dança angolana é uma das maiores preciosidades de sua cultura, servindo tanto para o propósito de entretenimento como para fins ritualísticos e curativos.

A culinária do país reflete muito da colonização portuguesa, mas não perde o sabor único que apenas se pode encontrar em terras angolanas.

Com influências muito fortes nos pratos moçambicanos (e cada vez mais dos brasileiros – moqueca e cocada são pratos em comum) o que predomina na comida angolana são os grãos.

O funge é o prato mais comum no território, sendo feito de uma massa cozida de milho ou mandioca.

Funciona como um tipo de “purê” que acompanha carnes vermelhas e peixes.

Para os que gostam de algo um pouco mais apimentado, o azeite de dendê é outra intersecção entre Angola e Brasil. Lá, ele é um dos temperos indispensáveis na culinária do dia a dia.

No que diz respeito às roupas da moda angolana, se você não gosta de estampas e cores, não será do seu gosto.

Mas para quem se encanta com os belíssimos tons de amarelo e dourado, turbantes empoderadores e cores quentes, a moda angolana não ficará atrás de nenhuma maison francesa.

Com a sua própria Fashion Week, que já está em sua 16º edição no ano de 2016, o lema é trazer para a passarela e para a high e fast fashion os costumes, cores, estampas e formas que se vê no dia a dia, resgatando as raízes culturais em todos os aspectos.

Angola: país das diversidades de cultura

Angola: país das diversidades de cultura

Situação política

Mesmo com todas as maravilhas do país, nem tudo sempre foi tão calmo.

Como grande parte dos países do continente africano com uma grande multiplicidade de etnias, costumes e dialetos, após a independência conquistada em 1975, o país passou por uma guerra civil até recentemente (teve seu fim apenas em 2002, chegando perto dos 30 anos de guerra).

Este conflito, conhecido como a Guerra Civil Angolana, foi basicamente um combate pelo poder sobre o território após a independência, acontecendo majoritariamente entre o Movimento Popular de Libertação de Angola e a União Nacional para a Independência Total de Angola.

Por mais que fosse um conflito interno, a luta armada não deixou o contexto internacional de lado, havendo muita interferência (direta e indireta) de outros países, tornando-a mais um combate indiretamente conectado ao contexto da Guerra Fria.

Exatamente por conta da longa duração desta guerra civil, Angola ainda pode ser considerada como em período de recuperação, já que os investimentos em turismo, por exemplo, são recentes e exaltam o que o país tem de natural exatamente pelo muito que foi perdido em construções e história civil durante a Guerra.

Hoje, após quase 15 anos do fim do combate pelo poder, Angola é regida sob o presidencialismo, mas com muitas precariedades e com uma dominação não desejável de apenas um partido no país.

A qualidade de vida do povo ainda está longe de ser considerada ideal, uma vez que quinze anos é um período de tempo muito curto para se recuperar de mais de quarenta anos de guerras praticamente ininterruptos (houve, antes da Guerra Civil, uma guerra pela independência do país que durou outros 14 anos).

Ainda que Angola não seja o país perfeito para se viver (e algum realmente pode ser?), ele é um excelente lugar para se visitar, entrar em contato com culturas diferentes e tirar a imagem já incrustada de que no continente africano existe apenas miséria e pobreza.

Há também lindas culturas, costumes e paisagens que muitas vezes ficam escondidos à sombra da imagem necessitada de África que foi construída ao longo dos anos.

Mas é só indo até lá para descobrir!

 

loading...
loading...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.